domingo , 18 de novembro de 2018
Home / Destaques / Aventureiros arriscam a preferência dos mossoroenses – Wilson Bezerra de Moura
Aventureiros arriscam a preferência dos mossoroenses – Wilson Bezerra de Moura

Aventureiros arriscam a preferência dos mossoroenses – Wilson Bezerra de Moura

Veja bem o quanto Mossoró é aceita e procurada por alguns aventureiros que muitos consideram lesa-pátria. Certo tempo, anos passados, passou por essa cidade um elemento que ficou conhecido como FAQUIR. Este nome não era por ser asceta muçulmano, mas era por se dispor a fazer uma tarefa difícil ou inacreditável, e por isso ficou batizado como faquir.

Sua atividade principal era se trancar numa urna de vidro, sem comer nem beber, por três dias. Assim vinha percorrendo cidades por esse Brasil afora. O local que ele escolheu e fez essa demonstração nesta cidade de Mossoró foi a farmácia do senhor Benício Bezerra, cujo prédio ficava vizinho onde atualmente é o Armazém Narciso, esquina da Praça Rodolfo Fernandes com a Av. Cunha da Mota.

O evento movimentou curiosos de Mossoró e cidades vizinhas que  acreditavam nisso e os que duvidavam dessa façanha. O certo é que contam que às caladas da noite ele saia da urna para atender as necessidades fisiológicas.

Quando menos esperamos encontramos em nossas pesquisas uma reportagem do jornalista Marcos Ferreira sobre um elemento pernambucano de 51 anos de idade montando uma Mobilete de cinquenta cilindradas, já bastante usada, descambando para velha, percorrendo chão com o intuito de atingir trinta e três mil, setecentos oitenta quilômetros.

O certo mesmo é que no mundo existe gente para todas as situações, para servir e desservir, enfim certas façanhas através das quais há mais tendência para ludibriar, até mesmo de testar  um determinado serviço. No caso um veículo de duas rodas já velho não se pode esperar perspectiva numa empreitada desse tipo. Mas aconteceu, está na história, foi feito o registro e temos por certo de se reportar ao acontecido.

Chico Lopes foi um auxiliar de envernizador que trabalhou por algum tempo na fábrica Progresso, do velho Vicente Canuto e Silvio Mendes. Só que o esporte dele era cantar, tirar onda de cantor, mas ninguém lhe dava ouvido. Resolveu chamar a atenção do povo se dispondo as passar 72 horas pedalando ao redor do jardim uma bicicleta. Tentou a empreitada, só que uns cabras que o levavam na brincadeira resolveram dar uma água com laxante, que o levou a desistir do evento por desarranjo intestinal.

Não deixa de ser considerado um fato histórico e por fazer parte desta o trazemos ao conhecimento da nova geração.