quarta-feira , 19 de dezembro de 2018
Home / Destaques / Aeroporto de Natal atinge meta de satisfação no 3º trimestre
Aeroporto de Natal atinge meta de satisfação no 3º trimestre
Terminal teve 65% de aprovação nos 38 indicadores avaliados pela Pesquisa de Satisfação do Passageiro.

Aeroporto de Natal atinge meta de satisfação no 3º trimestre

O Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, em Natal, ficou com nota 4,38 no indicador que mede a satisfação geral do passageiro, numa escala de 1 a 5, onde 1 é “muito ruim” e 5 é “muito bom”. A meta estipulada pelo governo é 4. Com o resultado, o terminal ficou em quinto lugar na categoria de até 5 milhões de passageiros por ano, de acordo com a Pesquisa de Satisfação do Passageiro, do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação.

Acesse aqui o relatório completo.

Dentre as maiores notas, o terminal se destacou nos itens: limpeza geral do aeroporto (4,61), cordialidade e prestatividade dos funcionários da inspeção de segurança (4,59), disponibilidade de acentos na sala de embarque (4,57) e velocidade de restituição de bagagem (4,48).

Entretanto, os passageiros demonstraram insatisfação em relação ao custo-benefício do estacionamento (2,60), quantidade e qualidade de estabelecimentos comerciais (3,53), disponibilidade de tomadas (3,84) e disponibilidade de transporte público para o aeroporto (3,93).

Os passageiros brasileiros e estrangeiros entrevistados pela pesquisa estão satisfeitos com os serviços oferecidos em 19 dos 20 principais aeroportos brasileiros. A proporção de aprovação chega a 89% dos entrevistados, que avaliaram os terminais como “bons” ou “muito bons”. A média de Satisfação Geral chegou a 4,36. O levantamento revela também que 79% dos 38 indicadores de percepção avaliados pelos passageiros nos 20 aeroportos registraram notas médias acima de 4, cumprindo a meta estabelecida pela Conaero.

Seis dos oito indicadores referentes às facilidades ao passageiro, ligados aos serviços comerciais nos aeroportos, receberam as avaliações abaixo da nota 4, na média dos 20 aeroportos. Na opinião dos usuários, as principais queixas foram: disponibilidade de bancos, caixas eletrônicos ou casas de câmbio (3,69); custo-benefício do estacionamento (3,14); valor dos produtos comerciais (3,08) e o preço cobrado pelos alimentos, que teve a menor nota entre todos os indicadores, 2,93. A qualidade da internet (3,51) e a disponibilidade de tomadas (3,88) foram os únicos quesitos considerados “regular” entre os 16 indicadores do agrupamento que avalia a infraestrutura aeroportuária dos terminais.

Ao todo, foram ouvidas 21.206 pessoas no trimestre por pesquisadores da Praxian – Business & Marketing e o nível de confiança do levantamento é de 95%, com margem de erro de 5%.