sexta-feira , 15 de dezembro de 2017
Home / Artigos / A reação de Lula – Júlio César Cardoso
lula-a

A reação de Lula – Júlio César Cardoso

A reação de LULA à revelação do ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, de que o ex-presidente  lhe deu orientação a apagar vestígio de conta em banco na Suíça  é uma demonstração de quem se vê, cada vez mais, desmascarado em seus próprios círculos corruptos de amizades.

Se existem idiotas –  que acreditam na inocência de Lula -, eles só podem estar no covil do PT. É impossível que todos os delatores da Lava-Jato estejam mentindo. A verdade é que os fatos convergem para um só lugar: a prática corrupta de Lula é uma verdade inequívoca.

Nenhum político sério e honesto enriquece na vida pública. Por exemplo: Sarney, Lula, Renan e outros biltres solertes, que usam a esperteza criminosa de agir para se locupletar na política, deveriam ser sentenciados com a perda dos direitos políticos para sempre e mantidos na cadeia por muito tempo, sem direito a nenhum benefício.

Se não fosse a Lava-Jato, pós-mensalão, para escancarar a podridão política, nada se ficaria sabendo no submundo putrefato da política nacional. E justiça seja feita ao denodado juiz Sérgio Moro, que  não teve medo de mandar para a cadeia – e anda mandará mais – elementos políticos e não políticos, componentes da macrodelinquência que tomava conta do Brasil.

E a ODEBRECHT, OAS etc. estão aí para desnudar os larápios de colarinhos brancos, que roubavam há muito tempo a esperança de brasileiros pobres, como Paulo Bernardo, ex-ministro dos governos Lula e Dilma, oportunista que pouco trabalhou no Banco do Brasil,  e esposo da também indiciada senadora Gleisi Hoffman (PT-PR), escudeira empedernida de Lula e do PT.

Lula é um impostor que soube inebriar a ala  intelectual petista. Mas não conseguirá enganar o juiz Sérgio Moro. Todas  as delações premiadas levam ao Lula.

Lula é o proprietário oculto de todo o seu patrimônio. Era alimentado financeiramente com dinheiro ilícito do propinoduto contabilizado na ODEBRECHT e OAS. O dinheiro volumoso recebido das “palestras” dadas no exterior era a forma especiosa de a ODEBRECHT remunerar o ex-presidente pelas facilidades que  seu governo concedia à empreiteira. O sítio e cobertura não estão oficialmente em seu nome, mas pertencem ao Lula, conforme declaração inquestionável das empreiteiras.

É evidente que não é só o Lula que merece ser penalizado, mas todos aqueles envolvidos na Lava-Jato, como os arrolados na lista de Fachin, respeitado o devido processo legal: Temer, Serra, Renan, Eunício Oliveira, Jucá, Collor, Lobão, Moreira Franco, Eliseu Padilha, Aécio, Dilma, Gleisi, Lindbergh e outros saltimbancos travestidos de políticos.

O Brasil precisa exorcizar todos os componentes corruptos da República da Odebrecht e pô-los na cadeia.

Júlio César Cardoso – Bacharel em Direito e servidor federal aposentado

Balneário Camboriú-SC