terça-feira , 19 de novembro de 2019
Home / Destaques / Notas da Redação

Notas da Redação

GERALDO

Geraldo Melo - posse governador
Geraldo Melo – posse governador

Em entrevista à 98FM, em Natal, O ex-senador Geraldo Melo lembrou que, recentemente, o TSE cassou o mandato da senadora Selma Arruda, do Mato Grosso e seus suplentes, por abuso do poder econômico, mas o 3º mais votado não assume o cargo. Foi o que decidiu o Tribunal.

ZENAIDE

Na hipótese da senadora Zenaide Maia, o mesmo deverá acontecer no Rio Grande do Norte. Geraldo Melo não seria convocado para assumir o cargo, que seria ocupado após a escolha em novo processo eleitoral. Geraldo Melo adiantou que não disputará novamente o posto.

SAÚDE

Assembleia Legislativa lançou ontem, segunda-feira (20), a Frente Parlamentar em Defesa das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde. A ‘Frente Holística do RN’, como também será chamada, por iniciativa do deputado Ubaldo Fernandes (PTC).

FUNÇÃO

A Frente terá função de acompanhar, sugerir e analisar proposições e programas que disciplinem os assuntos referentes à inclusão das Terapias Integrativas no Estado e realizar eventos com o objetivo de debater as terapias interativas e sua importância para a área da Saúde.

SANDRO

O deputado Sandro Pimentel (PSOL), que esteve ontem em Mossoró, disse haver constatado que a Prefeitura de Natal está inadimplente com a empresa responsável pela coleta do lixo no município, fazendo com que a Braseco reduzisse a quantidade de lixo recolhido em Natal.

AUMENTO

Por falar no deputado Sandra Pimentel, ele deverá ser o único deputado estadual a votar contra o projeto do Executivo Estadual que propõe reajuste em 16,38% nos salários dos defensores públicos estaduais, procuradores estaduais e conselheiros do Tribunal de Contas do Estado.

DISCURSO

Nem sempre o que se diz é o que se faz. O presidente Bolsonaro, por exemplo tem um filho senador, outro deputado federal e um terceiro vereador no Rio de Janeiro. Nas mídias sociais, a informação de que a deputada federal Natália Bonavides deverá lançar o marido como candidato a vereador, em 2020.

EXPORTAÇÕES

O Rio Grande do Norte aumentou as exportações em 26% nos quatro primeiros meses do ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os principais produtos exportados foram melões, melancias, sal, tecidos de algodão, peixes castanhas de caju e mamões.

ALIANÇA

A governadora Fátima Bezerra mantém bom relacionamento com o PSDB, partido presidido no RN pelo deputado Ezequiel Ferreira, presidente da Assembleia Legislativa. Investimentos são feitos visando não apenas as próximas eleições municipais, mas também da sucessão da próprio governadora.

PAGAMENTOS

De fazer inveja ao Rio Grande do Norte; o governador da Paraíba, João Azevedo, anunciou o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores estaduais para o dia 19 de junho. Com esse pagamento, serão injetados mais de R$ 180 milhões na economia paraibana.

DESIGUALDADE

Com a taxa de desemprego em alta, atingindo os 12,7% no primeiro trimestre do ano, aliada aos efeitos prolongados da recessão iniciada em 2014, a desigualdade de renda atingiu o nível mais elevado em sete anos, segundo levantamento do (Ibre/FGV), divulgado ontem (20/5).

SARNEY

Aos 89 anos, o ex-presidente Sarney concedeu entrevista de mais de 4 horas ao Correio Braziliense. Entre outras coisas, alertou: “Bolsonaro está no meio de um furacão. Pela primeira vez, estamos num momento em que é imprevisível. Fratura no Judiciário, no Legislativo e no Executivo. Todas essas estruturas estão trincadas”.

PARTIDOS

Na mesma entrevista, lembrando que o presidente Bolsonaro está demorando a se entender com os partidos, lembrou situação do presidente americano Bill Clinton: “no mundo atual, os partidos não são importantes para a eleição, mas sem eles é impossível governar”.

SUBSTITUTIVO

O secretário Rogério Marinho, classificou como “falha de comunicação” a declaração do deputado Marcelo Ramos de que a Câmara apresentaria um novo projeto para a Previdência. “O texto da reforma do governo Michel Temer foi drasticamente modificado e não houve essa celeuma quando o substitutivo foi apresentado”, rebateu. “Todo governo tem que sentar e negociar com Congresso”.